13 de abril de 2017

BOOKS #13 | "Ligações Arriscadas" (Sandra Brown)

Olá pessoal, tudo bom?

Como já é habitual neste cantinho, eis mais uma opinião sobre um dos livros que li recentemente. Para quem me acompanha, sabe que uma das minhas escritoras favoritas é Sandra Brown. Thrillers é comigo e esta autora é excepcional neste género: a fluidez da escrita, a construção dos personagens, a narrativa, a própria história que nos surpreende à medida que avançamos pelos capítulos.


Desta vez, dou-vos a conhecer a minha opinião do último livro que lançou aqui em Portugal - "Ligações Arriscadas". Eis a sinopse: "Crawford Hunt acabou de preparar o quarto novo da filha. Em tons de rosa, a cor preferida de Georgia. No dia seguinte, se tudo correr bem em tribunal, a sua menina voltará para casa depois de quatro anos de ausência. Após a morta da mulher, Crawford - ranger de profissão - mergulhou numa profunda depressão. Mas desde então fez tudo ao seu alcance para dar a volta por cima. O seu destino encontra-se agora nas mãos da juíza Holly Spencer. Porém, tudo aquilo que ele conseguiu com tanto esforço vai ser posto à prova na sala de audiências, quando um homem armado dispara contra Holly. Instintivamente, o ranger protege-a. Não podia saber que estava a pôr em causa o seu futuro com Georgia... pois, por um lado, acaba de mergulhar num mistério do qual dificilmente sairá ileso. Por outro, vai comprometer a própria Holly. A juíza faz tudo para reprimir os seus sentimentos mas revela-se incapaz de negar a surpreendente - e altamente inapropriada - atracção que sente pelo ranger. Sob o peso de tamanha responsabilidade, Crawford sente o seu mundo descarrilar de novo. Não pode perder a filha... mas para poder recuperar a sua vida de outrora, precisa desesperadamente de pôr fim a uma situação impossível."

Ao ler a sinopse percebem logo que vai haver um romance entre Crawford e Holly - o que vai colocar em causa não só a custódia por Georgia como a carreira de Holly. Para quem conhece a autora sabe que a mesma consegue ser bastante descritiva quanto às atracções físicas entre os personagens principais dos seus livros e que só costumam envolver-se a meio do livro.

Neste, não é preciso chegar às primeiras 50 páginas para perceber que eles cometeram o primeiro erro.

Adiante, na sua luta pela custódia de Georgia, Crawford "bate de frente" com o seu ex-sogro (Crawford é viúvo), Joe, que faz de tudo para impedir que o seu ex-genro fique com a sua neta - considera-o desequilibrado, intempestivo, bruto e mal-educado.

Sejamos sinceros, ao longo do livro apercebemo-nos que Crawford realmente é brusco, bruto e por vezes mal-educado. Mas quando vemos a relação dele com a filha, vemos que ele a ama, acima de tudo. Conseguimos gostar do personagem e ficamos do lado dele na luta pela custódia, à medida que lemos.

Holly, juíza responsável pelo processo de custódia de Georgia, fica dividida. Por um lado, quer que Crawford fique com a sua filha, por outro, vê-se impedida de manifestar a sua vontade e dar a conhecer a sua opinião por uma questão ética.

Será que Holly irá continuar como juíza responsável neste processo?

Outro dos temas fulcrais deste livro é o tiroteio que vemos logo no início. Quem deveria ser baleado? Holly? Joe? Crawford? Afinal, quem é o atirador? Será mesmo a primeira pessoa que consideram suspeita?

Ao longo do livro vamos acompanhando todas as desconfianças relativamente à verdadeira identidade do atirador. Para além disso, vamos conhecendo melhor a história de vida de Crawford, a infância e adolescência de Holly e a razão pela qual Georgia não está com Crawford.

Quem é Pat Connor? E Smitty? Quem é o homem misterioso que aparece a meio do livro com uma razão injustificada de ter fugido depois do tiroteio? Quais as razões que levou o suspeito levar a cabo um tiroteio em pleno tribunal?

Estas são algumas das perguntas que surgem ao longo da história. Que nos prendem ao livro e nos leva a não querer parar de o ler. Para terem uma ideia, este livro tem 400 páginas (à volta disso) e li-o em apenas dois dias. Não só porque é uma das minhas escritoras preferidas, como também a história é muito cativante e está muito bem escrita.

Se procuram um livro para ler agora nestas férias da Páscoa (para quem for para algum lado ou para quem tiver uns dias de folga), apostem neste. Vão ver que vai valer a pena.

Quem aí já leu? Qual o que estão a ler?
Contem-me tudo!

Até lá, bons post's ;)



2 comentários:

  1. Parece ser interessante e descreveste-o de tal forma que cativa Ricardo! Agora estou a ler a biografia da Mindy Kaling e a adorar!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado :) de momento estou a ler "O Testamento" de John Grisham. Comecei segunda e estou quase a acabar xD

      Eliminar