8 de março de 2017

Review | A minha experiência com #15 | Carmex

No início deste inverno, a pensar em que é que deveria investir para poupar os meus lábios do frio, e evitar que eles ficassem secos, gretados e com “peles ao dependuro”, e depois de ler bastante sobre os produtos, tive a oportunidade de experimentar o tão famoso Carmex, não só o boião incolor, mas também o stick incolor (que coisas com sabores não são comigo).


Se olharmos atentamente para os produtos e lermos o que a marca nos comunica, podemos apreender que “são cuidados hidratantes para os lábios secos e gretados, formulados com propriedades que nutrem e regeneram a pele, reparam as fissuras labiais, devolvendo o conforto e a elasticidade aos lábios. A sua textura suave cria uma película protetora sobre o lábio, mantendo-o hidratado e protegido das agressões externas, como o vento, frio, raios solares, poluição, entre outros. Podemos encontrar manteiga de cacau, cera de abelha, que são emolientes naturais que nutrem e protegem a pele; e ainda mentol, pela sua capacidade anti-inflamatória”.

Confesso que já tinha lido muita coisa sobre estes produtos, em revistas, online, em blogues (onde encontrei de tudo: desde asneiras até informação credível e bem fundamentada #EstudarÉBomEFicaBem) mas nunca me deu para investir neste produto, uma vez que era (e ainda sou) bastante fiel ao stick da Uriage e ao da Neutrogena.

Decidi dar uma oportunidade a Carmex e eis a minha opinião: entre boiões e sticks, prefiro estes últimos, uma vez que são mais higiénicos. Os boiões não são lá muito práticos nem higiénicos, tendo em conta que temos que enfiar as “gânfias” lá dentro e depois colocar nos lábios, depois lavar os dedos para retirar o excesso de produto e blá blá blá e afins. Não acho nada prático. Crucifiquem-me à vontade. I don’t care…

Ao aplicar o produto, passados uns segundos, nota-se a ação do mentol e da cânfora, uma vez que sentimos aquele fresquinho característico e sentimos logo os nossos lábios a serem reparados. É como o Letibalm bálsamo, mas em bom, muito bom. Para além disso, ao longo do tempo, vemos os nossos lábios sem aquelas gretas e securas desconfortáveis. Ficam reparados, lisos e notoriamente hidratados. A par disto tudo, e apesar de não ser percetível, os lábios ficam com uma película protetora, tal como o produto promete. Cereja em cima do bolo? Possui fator de proteção solar, o que é um bónus. É escusado andar com aqueles batons específicos e que nos deixam os lábios brancos como a cal das paredes #MortoVivo.

Posto isto, e em suma que já vou longo neste texto, posso dizer que este produto tornou-se num dos meus favoritos no que concerne a hidratação labial e que tem salvado os meus lábios este inverno.

Se recomendo? Sim.
Querem investir num batom hidratante de “cólidade”? Têm aqui uma bela opção.

E por aí? Que usam? Ou são preguiçosos?
Contem-me tudo!

Até lá, bons post’s ;)



4 comentários:

  1. Eu uso o Carmex apenas em situações mais 'extremas' e utilizo em bisnaga, que é a minha opção preferida! Para o dia-a-dia, adoro o eos, sinto que me hidrata os lábios na medida perfeita!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em bisnaga desperdiço imenso produto xD stick e sempre a minha primeira opção :)

      Eliminar
  2. Estou neste momento a experimentar o Carmex boião de cereja.
    Uma maravilha :)

    ResponderEliminar